sábado, 11 de março de 2017

Mulheres no meu coração

 

O sol a raiar...
O motivo de acordar!
Correr e trabalhar.Estudar...

A vida a festejar...
Me fazem brilhar!
Apaixonar...
Umas nasceram para brilhar, outras nasceram para me amar...
Outras para ensinar e outras para agregar...
E assim vai continuar a meu coração acalentar...
Mulheres que meu coração nasceu e aprendeu a amar.
Vamos lá, escrever e rimar...
Pois se eu poetizar é que irei mostrar...
O quão importante é ter mulheres para amar.
E por essas minha vida dedicar.

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

O Doce Puro do Amor



Seja em momentos
Seja em risadas
Seja alegria
Cada sentimento
Cada pegada
Está na magia
O no sabor...
Doce e puro do amor

Quando o amor já não cabe em dois...


Vivência, experiência e reflexão.
São os maiores atos de minha razão.
Formam a Parede, derrubam os Papéis e criam as Rasuras...
Perfeitas...
Dentro da imperfeição poética que nem o poeta entende...
Acho que é quando o amor rasga a alma...
E na sabedoria...
A alma grita...o coração dispara e a boca soletra Janaina.
Com um reflexo de amor, inspiro minhas palavras.
Vivendo o amadurecimento do que se chama vida.
Companhia e união.
Refletindo amor e paixão.
Estrofes, versos e cumplicidade.
E assim vou...
Lisongeado, instigado...
Inspirado.
Vou despir meus poemas em seus lábios...
Palpitando fortemente meus versejos...
Em um grande coração.
Menina, mulher...única.
Quero colorir seu dia...
Com palavras, versos e amor...
Fizemos o nosso melhor ato.
A mais pura verdade.
O nosso brilho interior.
Que vai crescendo e para chegar ao mundo...
É que quando o amor não cabe mais em dois viramos três.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

A vida: Poesia mais difícil de escrever


Já são escritas muitas luas...
Mais um tanto de sóis...
Nem sei mais quantos nós...
Comecemos assim.
Vivendo, aprendendo...
Nascendo.
Aí começou.
Um brilho no olhar, um sorriso, uma fralda...
E lá se vão trocadas...
Rimas molhadas.
É um aprendizado...
Fase boa a infância.
Quanta abundância!
Escrevemos em ritmo de consonância.
Aí vem a adolescência.
Lá vem advertência.
Tanta coisa, com afluência...
Segue sua vida.
Longa, difícil e complicada de escrever.
Com o verso preso...
A rima solta...
Tão longeva e perplexa.
Percebemos que o comum não nos atrai.
Acordar, fazer o raio de sol...
Andar pelas estrelas...
Essas são nossas trelas...
O sol cai...
Na garganta...
Na rima...
E na ponta da língua vai...
Vida convexa.
Estressa.
E vai assim...
Curtir a vida.
Etapas simples as iniciais.
Vivemos, aprendemos e crescemos.
E o distraído nela tropeça...
Para, olha, apressa...
Nessa etapa, vem as escolhas...
Por que não estão em folhas?
A vida crua e nua.
Devia ter uma grua.
Bater na pedra...
Quebrar as palavras...
Aprender a retrucar..
Amigos, farra, bebidas e emprego...
Cadê o desapego?
Vem a saudade...
Bonita nas poesias...
Difícil na vida real...
Chega a fase adulta...
Por que não se manteve oculta?
Surreal.
A liberdade!
Começou a descrever...
Bater...
Aprender...
Perder...
Reerguer...
A vida é a mais difícil poesia...
Temos que ter maestria.
Paciência...
Amadurecer.
E assim continua o ciclo.

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Aida Grijo

 

Meu anjo brilha lá no céu, como uma estrela radiando o seu sorrir.
Amor maior...
Impossível não lembrar de você.
Dias passam...
A saudade gostosa fica.
Garanto que irei te orgulhar
Relaxe nos braços de seu grande amor...
Inspire nossas vidas.
Jamais esquecerei..
O seu sorriso.

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Risco na escuridão iluminada

Resultado de imagem para luz na escuridão

Já são 12 versos para meia poesia...
Tudo apagado...
Um silêncio ensurdecedor.
Em um quarto escuro respiro ofegante...
Quase a desmaiar...
Levanto-me!
Busco o ar em livros...
Inalo todos seus trechos.
Como as poesias!
Alguns poemas entalam na minha garganta...
Impedindo a passagens de versos para respirar.
A televisão já não passa o tempo...
Somente filmes sem rimas....
Escuro...escuro...
Algo extremamente estressante...
Acabando....
Não, eu não.
Me curo!
Melhor ligar a luz e riscar as estrelas!
Vamos brilhar na manta...
Esquentar a vida!
Cobrindo os versos como um edredom.
Pontilhando o céu de poesias!
Iluminando-as com maestria.
E enfim, respirar todos os versejos que desejar.
Com suas virtudes...
Com seus poemas.
Esse sim é meu lema.

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Controverso

 (photo: )

Achei que não escreveria mais...
Lápis sem poesia...
Papel sem rasura...
Escrita sem pensar...
E assim ia...
Não achava palavras em minha memoria...
Sem cheiro e sem palavras...
As rimas já não me enxergavam...
Fiquei sem foco poético...
Incrível quando não encontramos a história...
Reviramos as páginas e não aparecem...
Chegam os dias e anoitecem...
Rima, clima...
Nem sei a autoestima...
Mas assim controverso...
Me estresso...
Me expresso...
Faço um verso...